quinta-feira, 24 de setembro de 2009

A mulher que eu amo

Que música linda. 'Não sei se foi feita especialmente para Viver a vida, mas ficou perfeita.

6 comentários:

Ana Borges disse...

Acho q. essa música foi feita na fase da M.Rita. Pelo menos tem a cara dela. Da fase.
Aquela fase chaaaata, lembra?
Mas até q. como música ambiente pras cenas do Marcos e Helena, ficou muito melhor.
Neste caso, são as cenas da novela q. fizeram a música ficar bonita.
Sabe como é?
Bjs.

Cris V disse...

Eu gosto que me enrosco destas musuquinhas românticas do Roberto Carlos, inclusive estas da "fase Maria Rita", como vc. chama. Mas não sei não, alguém pode me informar se ela é mesmo desta fase. Só se estava guardada e ele só soltou agora. Mas cai mesmo como uma luva nas cenas da novela. O pior é que fica na cabeça, já reparou? Isso é chato neste tipo de música.Bjs

Liliana Sarquis disse...

Acredita que não tenho nem um cd do Roberto?????????????? Meu Deus!
e olha que a minha infância foi ao som dele!
Imperdoável!
Sobre a fase chata da Maria Rita, concordo. Era um saco mesmo.
Mas agora ele está na moda de novo. Não que tenha deixado de sair algum dia, pelo menos para uma parte da população, mas eu digo para os frequentadores assíduos dos segundos cadernos.
Eu gosto de algumas coisas dele, mas como diz Ana, essa fase maria rita dele, não dá.
Embora batidíssima, gosto de Emoções. Acho o máximo "se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi". Mas fiquei muito tempo traumatizada com essa música. Ela foi lançada no final de 1981. No domingo em que reprisavam, a tarde, o programa anual dele, no dia 17 de janeiro de 1982, me ligaram para avisar que meu pai tinha morrido. E aí, foi trauma pra anos e anos, com direito a analista. Bom, enfim, superei, mas ainda vem o flash do dia ao ouvir Emoções. Mas como a diz a letra...Se chorei ou se sorri...

Ana Borges disse...

Lili, e Emoções nem é BEM do Roberto. Pq. I wanna be around, feita lá pelos anos 50, e gravada pelo Tony Benett, é a música original. E tenho certeza q. Roberto deu uma boa plagiada nela.
Tem quem ache q. ele só roubou alguns acordes, mas qdo. ouço T. Benett cantando, bem, ñ sobra nada p/RC.
Eu tbém, como vc. só gosto de algumas coisas dele.
Estrada de Santos é uma delas e outras do tipo, daquele tempo.
Por isso os shows dele são tão repetitivos e chaaaatos. O primeiro tempo foi tão bom q. ele nunca mais conseguiu se superar.
Tbém ñ tenho disco dele nem faço mta. questão.
Aliás, prefiro ouvir Roberto nas vozes dos outros.
Adriana Calcanhoto é uma q. consegue levantar a bola dele, assim como Betânia e Caetano. Esses dois então...
Bom, acho q. ñ gosto de Roberto ñ.
Mas devo ser uma das pouquíssimas q. ñ gosta.
Do contrário ele ñ estaria aí há 50anos.
Cruzes!
Bj, Dalvinha e Lili.

Cris V disse...

Tb. nao tenho nenhum CD do Roberto Carlos não (o máximo a que me permito e gosto mesmo de assistir é o especial do fim de ano dele), não gosto da voz anasalada dele e prefiro suas músicas cantadas por Caetano, Betânia etc. Mas que ele tem letras antológicas ninguém em sã consciência pode negar.
Mas Ana, Emoçoes seria mesmo um plágio, é? Vou procurar baixar pra ouvir, não me lembro dela não, que coisa!
Mas, ainda bem que vc. reconhece. Vc. pode nao gostar dele, mas na deve ser a toa que é idolatrado pelo povo brasileiro há 50 anos. Suas músicas tocam fundo a alma da nossa gente, é por causa disso.

AB disse...

Dalvinha, ouça: I wanna be around, de Johnny Mercer, composta especialmente para Tony Bennet gravar, na década de 50.