domingo, 27 de setembro de 2009

Ainda o Cordel da banda larga (confira a letra!)

O video do Cordel da Banda larga do Gil já foi acessado milhares de vezes no You Tube e rendeu um monte de comentários num post da semana passada. Mas como tem muita gente que não abre vídeos nem tem saco pra esperar baixar no You Tube (ai, quando teremos uma banda larga de verdade na velocidade que nos vendem mas não recebemos, em?), dei uma googlada e colei a letra aqui. O Gil não é demais? Ai, quando ele fala do "internetinho", então, me identifico total. Impressionante a intimidade destas crianças com a net. (Foto: Marcia Godinho)
____________________________________________________
Cordel da banda larga

Pôs na boca, provou, cuspiu
É amargo, não sabe o que perdeu
Tem um gosto de fel, raiz amarga
Quem não vem no cordel da banda larga
Vai viver sem saber que mundo é o seu

Mundo todo na ampla discussão
O neuro-cientista, o economista
Opinião de alguém que esta na pista
Opinião de alguém fora da lista
Opinião de alguém que diz que não

Uma banda da banda é umbanda
Outra banda da banda é cristã
Outra banda da banda é kabala
Outra banda da banda é alcorão
E então, e então, são quantas bandas?
Tantas quantas pedir meu coração

E o meu coração pediu assim, só
Bim-bom, bim-bom, bim-bom, bim-bom
Ou se alarga essa banda e a banda anda
Mais ligeiro pras bandas do sertão
Ou então não, não adianta nada
Banda vai, banda fica abandonada
Deixada para outra encarnação

Rio Grande do Sul, Germania
Africano-ameríndio Maranhão
Banda larga mais demogratizada
Ou então não, não adianta nada
Os problemas não terão solução

Piraí, Piraí, Piraí Piraí
bandalargou-se um pouquinho
Piraí infoviabilizou
Os ares do município inteirinho
Com certeza a medida provocou
Um certo vento de redemoinho

Diabo de menino agora quer
Um i pod e um computador novinho
Certo é que o sertão quer virar mar
Certo é que o sertão quer navegar
No micro do menino internetinho

O Netinho, baiano e bom cantor
Ja faz tempo tornou-se um provedor
provedor de acesso
À grande rede www
Esse menino ainda vira um sábio
Contratado do Google, sim sinhô

Diabo de menino internetinho
Sozinho vai descobrindo o caminho
O rádio fez assim com seu avô
Rodovia, hidrovia, ferrovia
E agora chegando a infovia
Pra alegria de todo o interior

Meu Brasil, meu Brasil bem brasileiro
O You Tube chegando aos seus grotões
Veredas do sertão, Guimarães Rosa,
Ilíadas, Lusíadas, Camões,
Rei Salomão no Alto Solimões,
O pé da planta, a baba da babosa.

Pôs na boca, provou, cuspiu
É amargo, não sabe o que perdeu
É amarga a missão, raiz amarga
Quem vai soltar balão na banda larga
É alguém que ainda não nasceu

2 comentários:

d´Ávila disse...

Gil é tudo mesmo. Ele tem uma música mais antiga chamada Cérebro Eletrônico fantástica também. E eu sei que ele tem mais outras sobre o tema. Gil é sempre de vanguarda, sempre fascinante.

Cris V disse...

... e aquela que citei e que deve ter uns dez anos, nao me lembro do nme agora, mas diz "vou fazer meu website" etc e tal...num tempo em que ninguem ou quase ninguem tinha website. Este lado visionario do Gil, quase vidente, me encanta.