quinta-feira, 25 de junho de 2009

Um presente para vocês. Friburgo no fim do século 19.

As fotos estão no livro de Janaína Botelho, "O cotidiano de Nova Friburgo no final do século 19", que apesar de ser fruto de sua tese de mestrado não tem nada de acadêmico, muito pelo contrário, é uma delícia de se ler, daqueles que tiram o sono da gente. Janaína é uma grande contadora de histórias ou melhor, de História, pois cada informação contida no livro foi devida e rigorosamente checada. O mais bacana é que além de relatar fatos pitorescos da época e de traçar mesmo todo um painel da vida naquele pequeno vilarejo, Janaína desmistifica, desmascara, põe por terra esta lenda de Friburgo como a Suíça brasileira. A primeira foto é do Paissandu ou Paysandu, pela orthographia de então, a segunda é a fonte do Suspiro, local preferido dos namorados. A fonte ganhou uma guaribada recentemente, pena que a água atualmente não é mais potável. E a terceira, claro, é o nosso trem, saudoso trem, passando, orgulhoso, pela Alberto Braune.

4 comentários:

Solange disse...

Oi Dalvinha, que bom encontrar voce. Lindas fotos, lindo blog. Eu também tenho o meu "Posso Falar?" onde falo de arte e cultura, meio ambiente, cinema, vídeos e tudo o que possa ser interessante. Espero sua visita por lá e poderemos trocar algumas ideias, né não? Grande beijo e muito sucesso, Sossô

Cris V disse...

Oi, Sossô, manda o endereço!!!Prazer falar com vc.!Bj

Marise disse...

Oi, Dalvinha. Adorei seu blog. É lindo mesmo. E ler suas matérias é estar um pouquinho mais perto de você, da nossa cidade, de Helena, Júlia, Alice. Dá uma saudade...
As fotos são lindas, também. Não conhecia o Paissandu daquele jeito. Amei. Beijocas. Marise

Julia disse...

Quem dera o Paissandu (agora de mao invertida) ainda fosse assim!
O trem devia ser irado!
bjss