terça-feira, 30 de junho de 2009

Roupas fashion também para gordinhas

Felizmente, não é meu caso, já que por um milagre inexplicável, de uns anos para cá me tornei uma coroa magra, sem que tivesse feito qualquer esforço para isso e continue comendo meu quarteirão com fritas no Mc Donalds e me entupindo de amendoins e chocolate com menta. Mas saúdo com entusiasmo a novidade.
Já era tempo das marcas investirem em peças com uma numeração maior. As gordinhas têm todo o direito de ter acesso à moda, só que os estilistas e as grifes pareciam ignorar isso até agora. Mas outro dia li no caderno Ela que diversas marcas estão tratando de lançar no mercado modelos bacanas com manequins que vão de 44 a 50.
Uma imposição do mercado, talvez, ou melhor, com toda a certeza. Basta dizer que nos Estados Unidos quase 20% das mulheres entre 18 e 35 anos estão acima do peso. No Brasil, certamente não chegamos a tanto (a vaidade das brasileiras não deixa), mas mesmo assim tem muita gordinha querendo consumir moda e não conseguindo.
Me lembro que era uma tortura entrar numa loja quando tinha de comprar uma roupa. Quem está acima do peso não tem opção a não ser em lojas e departamentos especiais para gordinhas, que não têm peças mais fashion e onde só se encontra coisas horrrorosas. Sem falar que a numeração parece ser feita para modelos que só têm pele e osso, não têm peito nem bunda. O 4o cabe em meninas de dez anos, o 38 nem se fala... E o 42, que era usado pela maioria de nós, encolheu. Não cabe em ninguém mais. Para as mais cheinhas - e não estou falando de gordas não, em? - resta o 44 ou mesmo o 46. É mole?

2 comentários:

Liliana disse...

Você viu, semana passada, a entrevista que o Jô fez com uma gordinha brasileira que está ganhando uma nota nos EUA - claro - posando para revistas e outdoor? com o rosto lindo, e toda durinha - tem que fazer academia não para perder peso, mas para não ficar com banhas caindo - ela faz parte de um grupo de mulheres acima do peso que fazem o maior sucesso.
pena que o Jô fez uma merda de entrevista!

Cris V disse...

Não vi não, Lili, vou tentar descobrir o nome dela, fiqueei curiosa...