domingo, 28 de fevereiro de 2010

Morre José Mindlin, uma lenda viva da cultura brasileira


A cultura brasileira está de luto. A literatura brasileira está de luto. O Brasil está de luto. Morre uma lenda viva do nosso país. José Mindlin. Além de ter administrado uma das empresas mais modernas do país (a Metal Leve), começou a construir a sua biblioteca, que tornou-se a maior do Brasil e talvez do mundo aos 13 anos.

Já tive oportunidade de ir uma vez, como repórter, é claro, de um sabadoyle (encontros intelectuais na casa do bibliófilo Plínio Doyle, em Ipanema, mas meu sonho mesmo sempre foi conhecer não apenas a biblioteca Mindlin, mas principalmente esta grande personalidade, esta grande figura humana e sua mulher, Guita, uma pessoa tão especial e generosa quanto ele.

Para quem não sabe, vale comentar que ele não apenas tinha lido, como sabia a história de cada volume ali guardado, as circunstâncias em que o livro foi publicado, a trajetória daquele exemplar e como ele foi adquirido, além da biografia do autor. Há alguns anos ele doou seu acervo para a USP (Universidade de São Paulo), dando origem à Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, resultado de uma vida dedicada aos livros, que por sua generosidade hoje é um patrimônio de todos os brasileiros.

Gente assim não devia morrer...


2 comentários:

Liliana Sarquis disse...

Já notou quantas vezes no relativo curto espaço de tempo de Cris V você já disse isso (pessoas assim não deveriam morrer)? O pior é que nesse tempo não livramos de nenhum fdp que está por aí, roubando, matando, fazendo mil trambicagens. Será que só gente bacana morre???

Lista Telefonica disse...

www.sualista.com.br