quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O mundo com quatro graus a mais



Tem feito um calor de rachar aqui em Friburgo, assim como no resto do país. É bem verdade que de noitinha vem aquele ar fresco da serra e temos a temperatura fica agradável demais, com aquele ar condicionado natural que é nossa marca registrada (ainda).

Mas, por falar em calor, estava eu no Pró-Memória pesquisando edições de A Voz da Serra de 1960 para a coluna A Voz da Serra há 50 anos (por sinal, modéstia à parte, muito lida e comentada na cidade) quando me deparei com uma informação surpreendente. As pessoas subiam a serra no verão porque nesta época do ano a temperatura na capital, isto é, no Rio de Janeiro, se aproximava dos 30 graus!!! Imagina. Hoje é esta a temperatura média de Friburgo no verão e no Rio, ela chega fácil aos 40. A informação constava de uma crônica assinada por Elsie Lessa, habituê da cidade que deixou vários textos onde declara seu amor por Friburgo.

Voltando ao clima, a coisa é assustadora mesmo. Este mapa incrível mostra como o mundo pode ser dramaticamente afetado se a temperatura média da Terra subir 4ªC. O mapa mostra como o cultivo de alimentos pode se reduzir nas maiores regiões produtoras atuais. Mostra ainda que uma parte das geleiras do Himalaia será significativamente reduzida até 2050, levando 23% da população chinesa a privações de água potável pelo derretimento das geleiras. Publicado pelo Ecologist, foi produzido por cientistas usando dados revistos e atualizados. Nào chega a ser novidade mas sempre é bom lembrar.

2 comentários:

Liliana Sarquis disse...

Acabo de chegar em casa, suada, morrendo de calor. Mesmo cercada de mata, já sinto uma considerável diferença aqui em casa. Vigio constantemente cada árvore das redondezas pra ver se vou precisar quebrar o pau para evitar desmatamento, essas coisas. Mas o calor, óbvio, não depende só disso. E confesso que não tenho a mínima esperança da situação melhorar. Vemos reuniões mundiais, com todos os líderes, especialistas, ecoçogistas, ongs etc. e resultado prático, nada. Veja a Amazônia por exemplo. A Cristiane torloni liderou um movimento, foi à Brasília com outros artistas (depois de muita insistência, marca-desmarca e apeço de Ana Maria Braga) e o que adiantou???? Nada. Os Ministros do Meio ambiente nunca têm apoio necessário e a mata vai indo embora cada vez mais. As grandes potências fazem vista grossa por causa dos interesses economicos e por aí vai.

Ana Borges disse...

E fiquei aqui pensando se vou morrer afogada ou queimada.
Como diz Lili, os interesses econômicos vão sempre prevalecer.
O cordão dos boçais cada vez aumenta mais.