terça-feira, 5 de janeiro de 2010

A linda história de amor de Dalva e Herivelto



Só hoje de madrugada consegui assistir ao primeiro capítulo da minissérie que estreou ontem na Globo e gostei demais. E nem poderia ser diferente. As discussões e traições que permearam este romance, a trilha sonora, os figurinos e a ambientação da época, tudo isso aliado a um texto e uma direção irretocáveis e a interpretação de Fábio Assunção e Adriana Esteves (por enquanto, imagine quando a Fernanda Cândido entrar na trama!), enfim, tudo isso só podia resultar num excelente trabalho.

O melhor de tudo é que a série está apenas começando. Aguardo ansiosa o que vem por aí, principalmente o duelo musical que Dalva e Herivelto travaram. Ele, de um lado, juntamente com David Nasser e Dalva de outro, sustentada por músicas de Ataulfo Alves, Nelson Cavaquinho e outros. Tudo começou com o samba de Herivelto, Cabelos Brancos, respondido por Dalva com o Tudo acabado. Herivelto respondia com outras canções como Caminhemos, Quarto vazio, Caminho certo e Segredo. Dalva rebatia com Calúnia, Errei sim e Mentira de amor.
Hoje não vou conseguir gravar a série para ver depois, já sei...








3 comentários:

Liliana Sarquis disse...

Dalvinha, como vc sabe, sou apaixonada por música, principalmente pela nossa. Desde criança - lá pros meus 8 ou 9 anos - comecei a prestar atenção a tudo que se refere à MPB. Minha avó, que nasceu nos anos 1800 e alguma coisa, cantava chorinhos pra mim. E aí ferrou, me viciei, música brasileira na veia direto. De chiquinha gonzaga e villa-lobos até Chico e depois cássia, cazuza etc. E haja grana pra tantos cds. Tenho um da Dalva. Mas só me lembro dela cantando Bandeira Branca. Eu era pequena quando ela morreu. A história da nossa rádio é muito interessante. E a Globo está arrebentando com "Dalva e Herivelto", assim como "Maysa", no ano passado. Uma forma bem bacana de quem não viveu na época deles, conhecê-los, assim como os costumes, roupas, objetos (vocês viram o liquidificador na cozinha da Dalva?)etc. E os implicantes de plantão ainda falam que não tem nada que preste na tv.

Teodoro disse...

Minha mami está acompanhando e também está adorando. Para quem não viveu a época, como disse Liliana, é muito bom poder reviver histórias de personagens de nossa música. Pena que não assistimos Maysa...

Ana Borges disse...

Foi a melhor história já contada por qq. TV em qq. tempo.
Uma produção simplesmente apaixonante, inesquecível.
Pena ter acabado, pq. eu queria ter visto muito mais de tudo aquilo.
Uma obra prima que eu assistiria 'n' vezes, sem cansar.
Bjs.