quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Último post do ano


Queria que o último registro deste dezembro de 2009 fosse especial. Mas sem essa de retrospectiva, listinhas, promessas ou projetos para 2010. Mas, como aqui o dia foi igual a qualquer outro, o post também nada vai ter de especial. Mas também não vai ter lugar comum. Tem Receita de ano novo em tudo quanto é blog do pedaço!
Faxina de papeis na redação, proposta por mim mesma e faxina de fim de ano também em casa. Jogo quilos de papeis e coisas fora, deleto tudo que já não me serve no computador. Quero deixar as coisas limpas e abertas para o novo ano. Funciona melhor que qualquer simpatia.
Vamos passar o reveillon do jeito que eu queria. Talvez um pouco íntimo demais da conta, porque as meninas debandaram, o que é muito natural. Mas nenhum programa por aqui me motivou o suficiente para sair do sossego do meu lar... Estamos sozinhos, D e eu, ou melhor, nós e o Lucky, o novo mascote da família. Afinal, avós e "bisavós" servem também para estas coisas.
Não vou fazer ceia nem enfeitar a casa. Mas temos um Pro Seco bem gelado na geladeira e um monte de coisinhas gostosas para comer, está ótimo. No mais, apesar da gente saber que os dias não param nunca, que reveillon é só uma convenção, uma fantasia, todo dia 31 a gente dá uma parada, pensa no que fez e no que não fez, no que aconteceu de bom e de ruim. Num rápido balanço, constato que não tenho do que reclamar de 2009, muito pelo contrário. O saldo foi positivo, em todos os aspectos.
E, querem saber, no que diz respeito ao Brasil também. Que me perdoem os pessimistas de plantão, mas acho que o país melhorou. Por este motivo, acabei discordando a manchete da última edição do jornal – “2009: Enfim, sobrevivemos”. Na minha opinião, 2009 não foi um ano ruim, pelo menos para o Brasil. Teve início com o prenúncio de uma crise sem paralelos na economia, o que, convenhamos, não aconteceu, não tivemos grandes catástrofes além daquelas com as quais já convivemos. Não que estas não devam ser eliminadas, nada disso, mas de tentar ver as coisas de um ângulo mais positivo. Principalmente em se tratando de uma edição que se propõe especial, até certo ponto,festiva, por ser a última do ano. A dita cuja manchete só se justificaria se dissesse respeito especificamente a Nova Friburgo, o que não era o caso, como se pode ver no texto, mas perdi, fui voto vencido, paciência.
Bem, faltam poucas horas para 2010. Vou tomar um banho demorado, me perfumar, me preparar para a virada. Do jeito que estou encaro até passagem de ano de Copacabana pela televisão. Melhor assim que passar o Reveillon dormindo, deprimida, como fiz questão de passar no ano passado! E, pior, sem nenhum motivo para tal!



Imagem de Doris Rapp

4 comentários:

Liana disse...

Um feliz ano novo para todos nós,Crisvetes e simpatizantes!

Beijo!

Anônimo disse...

Mana, vc. nao existe! Mal acabo de postar e vc. em pleno reveillon, consegue "colorir" o dito cujo e ccom uma imagem desta. Estou aki rolando de rir!!! {ara vc. querida, parceira maior deste blog e "crisvete" de primeira hora, inclusive aquela que cunhou este termo, e para todos os que me acompanharam durante o ano, um 2010 mto. mto. feliz!!!

Anônimo disse...

Que venha 2010!!!!!!!
com felicidade, paz, amor, otimistmo e grana. Nao necessariamente na ordem.

Liliana Sarquis disse...

Feliz 2010 para todos!
Minha virada também foi ótima, em casa, poucas pessoas, mas bem legal.
Espero que este clima de paz esteja presente sempre!